Evitando a “Ideia Brilhante”


Artigo originalmente postado em GnomeStew.com, por Phil Vecchione

Semana passada eu quase desisti da minha campanha de Night’s Black Agents por conta de uma ideia brilhante. Tem anos que eu não sou pego por ela, pela atração do jogo novo, pelo surto de criatividade ao pensar em um novo mundo de campanha. No passado, eu teria pedido aos meus jogadores para pararmos de jogar ou semeado a ideia de um jogo novo, na esperança de que eles afundariam o jogo atual por mim. No entanto, dessa vez eu consegui resistir e meu grupo irá caçar vampiros neste final de semana. Sabendo que eu não sou o único GM que já sucumbiu à “ideia brilhante”, eu achei que poderia compartilhar algumas ideias de como consegui manter o foco.

Jogos demais… tempo de menos.

O principal disso é muito simples: eu tenho outras coisas pra fazer além de jogar, assim como o restante de meu grupo de jogo. Com uma jornada de tabalho cheia, uma esposa e duas crianças maravilhosas, meu tempo disponível pra jogar não é mais o mesmo. Após o Ginásio, meu tempo de jogo não era mais o mesmo.

Conjunto com o problema é um surto novos e excitantes jogos. Na verdade, em toda minha “carreira” de jogador, nunca tivemos tantos e tão diversos jogos novos no mercado. Eu tenho uma pilha de jogos que estão implorando para serem jogados, no escasso tempo que eu tenho para jogar.

Então, a solução mais simples é ficar no Ginásio, e jogar tudo que você puder.

OK… como isso não vai funcionar pra todo mundo, o que o resto de nós, meros escravos assalariados, podem fazer, para manter nossa vida real e não afundar nossas campanhas toda vez que sair algum jogo novo?

Mantendo o foco

Eu gostaria que houvesse uma fórmula mágica para evitar a “ideia brilhante”, mas não existe. O lance é saber manter o foco e ter disciplina suficiente para continuar jogando o que está no momento. Eu aprendi, ao longo dos anos, alguns truques que me ajudam manter esse foco.

Gunrunners + Homens de Preto - caixasEvitar

A primeira coisa que eu faço quando estou com uma campanha é parar de olhar outros jogos. Tentação é algo que requer oportunidade, e evitando comprar novos RPGs, eu posso evitar a tentação de largar minha campanha por causa de outra coisa. Eu evito olhar outros jogos quando estou em uma campanha e foco somente no jogo e seus suplementos.

Eu sou uma pessoa que gosta de comprar jogos novos, então eu canalizei esses impulsos em meios que me satisfazem sem criar tentação. Primeiro, eu compro jogos de tabuleiro. Jogos de tabuleiro são excelentes, servem bem para aquela noite única de jogatina. Você compra, joga, não tem campanhas, não tem comprometimento (desde que você evite os novos jogos “Legacy” ou certos jogos da Fantasy Flight Games). Segundamente, financiamentos coletivos. Eu adoro ajudar financiamentos de RPG de autores estabelecidos, eles são uma lição em gratificação tardia. Eu posso gastar o dinheiro agora, mas estou seguro, sabendo que ainda levarão alguns meses até que meu jogo chegue.

Aceitação

Quando você está sentindo aquela coçeira da “ideia brilhante”, admita. Fale com seus amigos, pois, dizendo abertamente, você tomar controle dela. Uma vez que tenha aceitado isso, você pode começar a trabalhar com esse sentimento e manter o foco. Solicite de seu grupo razões pelas quais eles estejam gostando do jogo atual, e use isso para melhorar sua resiliência.

Lista de desejos

Sua mente é péssima em lembrar das coisas. Então quando você tem uma ideia para um novo jogo, e não faz nada com isso, sua mente à mantém por aí, tomando foco e ciclos mentais valiosos. Se você quer deixar algo para trás, escreva-o – de preferência em algum lugar confiável. Seu cérebro é péssimo em lembrar das coisas, e se ele pensar que você escreveu em algum lugar não-confiável, ele não vai te deixar em paz. Se você anotar em algum lugar seguro, seu cérebro irá relaxar e deixar o pensamento se esvair.

Eu mantenho uma página no Evernote com todos os jogos que eu quero narrar ou jogar. Nada muito complexo, apenas uma lista. Mas eu sei que, uma vez que algo tenha ido praquela lista, não tenho mais que me preocupar e posso sair daquele momento da “ideia brilhante”.

Coçe… mas só um pouco

Um jogo novo sempre parece mais verde… tipo isso. O ponto é que, às vezes, a “ideia brilhante” na qual você está tão afixado não é um bom jogo para você, e se experimentá-lo, aquele sentimento pode passar. O melhor jeito de fazer isto é jogar uma aventura one-shot do jogo.

Convenções são meu local favorito para one-shots. Eu posso me inscrever, jogar sem comprar nada e ir embora depois. Se eu não puder fazer isso em uma convenção, então a melhor coisa a se fazer é conseguir um grupo e jogar uma one-shot. Seja claro quanto à natureza do jogo, que isto é um one-shot, ou você correrá o risco de não conseguir mais jogar.

Dê um tempo

Isso é um pouco mais arriscado que a aventura one-shot, mas você pode rotacionar jogos e parar seu jogo atual, mudar para o novo jogo por um determinado tempo e depois voltar. Claro que isso vem com alguns desafios junto. Primeiramente, tem uma grande chance de que você não voltará; outro jogo pode vir depois e roubar sua atenção, ou o jogo para qual você foi vira o queridinho. Despreparado? Nunca!Segundamente, trazer de volta um jogo depois de uma longa pausa não é fácil, e existe o risco de que, quando você traga, não terá a mesma química de quando parou.

Nós queremos, nós precisamos

A “ideia brilhante” já matou muitas campanhas. Ela vaga por aí, causando destruição à sua volta. As vezes, depois de tentarmos, descobrimos que não era o jogaço que esperávamos, e agora nossa antiga campanha já está morta. Com um pouco de introspecção e auto-controle, nós podemos permanecer em nossas campanhas e jogá-las até suas dramáticas conclusões.

Quão suscetível você é à “ideia brilhante”? Qual sua maior fonte de tentação (a loja local, convenções, etc.)? Quais são as técnicas que usa para evitar a tentação?

Gostou dessa matéria? Quer saber mais sobre a “ideia brilhante”? Leia em Despreparado? Nunca!, já para pronta entrega!