Interface Zero preview 3: Da carne ao metal! 5


Eis que estamos novamente aqui, pegando o ritmo da campanha e fazendo agora o preview das raças jogáveis em 2090! Estão prontos? Ainda não leu o Preview 1 e 2?

iz_logo

Personagens são a energia vital de qualquer RPG, o foco de toda história. Personagens representam os melhores — ou os piores — ideais de um determinado cenário, suas ações ou trazem uma pequena parcela de esperança para as massas oprimidas ou servem para fortalecer o status quo. No cruel e sombrio mundo de Interface Zero 2.0, os personagens com os quais você joga andam no fio de monofilamento entre o tradicional — alguns diriam datados ou apenas irrelevantes — conceitos de bem e mal à medida que traçam o seu caminho no mundo.

Em 2090, a humanidade atingiu o ponto em que a palavra “humano” é quase irrelevante. O DNA humano não é mais um mistério; é um código matemático que os tecnomagos quebram, reescrevem e copiam à vontade, produzindo seres geneticamente superiores: os humanos 2.0.  Outros recortam e colam DNA animal e emendam-no com DNA humano para criar híbridos genéticos: uma fusão de homem e animal.

Cromado

A ciência tem avançado a tal ponto que nós podemos criar formas de vida completamente novas — seres vivos conhecidos como simulacros — em tanques amnióticos, desenvolvendo-os até que estejam maduros, preenchendo seus cérebros sintéticos com memórias e habilidades que eles precisarão para fazer os trabalhos para os quais foram criados.

AndróideAndróide

Apelidos: Andies, Ciberforma, Maquina, Robô, Pelego, Brinquedo, Lixeira

A maioria das pessoas nasce nesse mundo como bebês de carne e osso com pais e mães. Você nasceu em uma linha de montagem, seus pais são engenheiros robôs sem rosto que o projetaram em alguma instalação de pesquisa. Seu corpo é composto de polímeros leves porém duráveis, com plástico e fios de fibra ótica conectando os receptores microscópicos através da sua estrutura.

Você vê através de lentes digitais e ouve via microfones em cada lado da sua cabeça. Sua voz é agradável, até um pouco sem variação, soprada através de um auto falante construído para lembrar uma boca.  Seu cérebro é uma rede digital do tamanho de uma bola de softball consistindo em bilhões de nano máquinas que realizam milhares de cálculos a cada segundo a fim de simular um processo orgânico — humano— de pensamento.

Você é artificialmente inteligente. Sua capacidade para pensamento racional, crítico e tomada de decisão iguala — e em muitos casos supera — a de qualquer humano no planeta. Contudo, uma máquina de waffle provavelmente tem mais direitos do que você. Além disso, em algum ponto você foi (e tecnicamente ainda é) propriedade de alguém, talvez de algum individuo, mais provavelmente de um mega-conglomerado — sua companhia parental. As tarefas que você realizou para a mega-corporação variavam dependendo das suas especificações, mas eles podem ter incluído segurança, trabalho manual, combate, e estranhamente, até mesmo prostituição.

Mas isso foi naquela época.

Em algum ponto da sua historia você passou por uma experiência. O incidente deflagrou um processo de computação dentro da sua rede neural, onde a melhor descrição seria dizer que foi uma epifania. Talvez você viu um humano sendo morto, ou testemunhou um casal se beijando. Ou talvez você foi vitima de violência nas mãos de um humano enfurecido com a sua presença na sociedade. O evento levou a uma série de processos internos e sub-rotinas mais conhecidas como questões. Não foram perguntas normais do sistema baseadas em parâmetros claramente definidos, mas questões nebulosas para as quais você foi incapaz de formular uma resposta apropriada:

“Se aquela mulher está sorrindo, por que seus olhos estão cheios de lagrimas?”

“O que significa estar morto?”

“O que significa odiar, ou amar?”

A experiência alterou a sua programação em um nível fundamental. As máximas de seus criadores não pareciam mais relevantes quando comparadas ao seu novo imperativo de responder as questões que você tinha, então você partiu. Agora, você traça seu caminho no mundo como qualquer outra pessoa faz — pelo menos é o que você tenta fazer. O mundo não foi feito para você. Você foi feito para ele. E mesmo que você não mais sirva aos seus mestres, você ainda é uma maquina, um forasteiro olhando para vida através de olhos de vidro.

Bioróide

Apelidos: Biorobô, Perso-com, Para-humano, Soft Bioróides

Você as vezes imagina por que os humanos criaram um sistema tão ineficiente para você. Água, higiene, descanso — você requer todas essas coisas. Diferente dos seus irmãos de metal, você não requer o uso de eletricidade para funcionar. Mas um suprimento de energia diferente realmente compensa o tempo desperdiçado que leva para existir?

Bioróides sangram, tem que comer e beber, ficam cansados quando não dormem, e funcionam de maneira muito semelhante aos humanos. E isso deixa muita gente nervosa.

Bioroídes são humanos criados em tanques que tem um sistema de computador instalado na caixola. Geralmente usados como corpo de reposição para dubs, eles tiveram uns tempos difíceis na mídia nos últimos anos. Após uma série de assassinatos ligados a bioróides com dubbings defeituosos, os de aparência humana tornaram-se ilegais na maioria dos países. Contudo, bioróides marcados com um código de barras matriz enxertado em algum lugar da pele (o ombro ou a nuca são as posições padrão) ainda são permitidos em muitos países (principalmente o Japão, que prefere bioróides a simulacros por causa de sua longevidade).

Ciborgue

Apelidos: Cibercascas, Sentinelas, Cascudos, Homem de Lata

Foi fácil tomar a decisão. Você tem um novo corpo de metal que funciona melhor que o original. Não teve que gastar o dinheiro da sua família em mais cirurgias caras para manter seu corpo decadente vivo, mas essa decisão não veio sem um custo. Você perdeu a sua habilidade de sentir, a habilidade de pegar o seu filho sem se preocupar em esmagá-lo. Perdeu a sensação do corpo da sua mulher quando você faz amor com ela. Se não pode sentir nada, já não está morto?

No fim, você escolheu se tornar um ciborgue, para ter o cérebro encapsulado em metal. Na maioria dos dias isso não faz muita diferença. Você chega em uma casa vazia, sua mulher e filho a muito se foram. Talvez se eles tivessem ficado se você tivesse mantido o coração…

Poucas coisas são mais assustadoras em batalha do que um ciborgue. Eles não são muito além de um cérebro orgânico em um corpo de andróide. Ciborgues vem em forma humanóide, simplesmente para facilitar a transição para um novo corpo. A maioria deles trabalha para os seus respectivos governos, ou corporações poderosas, que podem arcar com o procedimento para pessoal de confiança. Contudo, mais e mais ciborgues estão começando entrar no setor privado.

raca_todos

Humano

Apelidos: Norms, Homo-sapiens, Terráqueos, Zé Ninguém

Básico, mediano, normal — essas palavras sempre o descreveram. Você prefere pensar em si mesmo como adaptável, versátil ou único. Nascido de pais humanos que ou não queriam ou não podiam pagar por aprimoramento genético, e também não embarcou naquela mania de “hibridização”. Está feliz em ser quem você é e não precisa de um cientista qualquer estragando a sua genética. Sério, eles ao menos sabem quais as consequências que toda aquela interferência terá na população daqui a cem anos? Não, você ficará tranquilo e será apenas humano.

A despeito de todas as escolhas e novas raças andando por ai, os homo-sapiens normais ainda dominam o planeta. Humanos são criaturas duras, adaptáveis, que encaram a adversidade de frente. Enquanto eles podem não ter algumas das vantagens dos seus semelhantes aprimorados, humanos sobrevivem sendo mais adaptáveis.

Humano 2.0

Apelidos: Codificado, Elitista, Eugênico, Ger-XYzeiro, Neo-Humanos, Sabichão

Você nasceu com os melhores genes que o dinheiro pode comprar. Seus pais foram a uma casa de design, logo no primeiro trimestre de gestação e começaram uma série de tratamentos genéticos projetados para dar a você todas as chances de viver uma vida que eles nunca tiveram. O seu coquetel de DNA pode incluir traços mentais de algumas das maiores mentes dos últimos 60 anos. Ou, ao invés disso, você pode ter algum tipo de habilidade atlética ou artística. Em todo caso, você é melhor que a maioria das pessoas ao seu redor de algumas maneiras, e você sabe disso. Entretanto, não é culpa sua. Você apenas foi construído desse jeito.

Híbrido Feroz

Híbrido

Apelidos: Corta e Cola, Malhado, Vitima da Moda, Frankenstein, Aberração, Viciado Genético, Garoto Macaco, Moreau, Transgênico

Em algum ponto, você se submeteu a terapia de genes radical. Quer sejam por razões militares ou estéticas, você agora carrega traços selecionados de DNA animal. Você pode ter pelos, escamas, ou mesmo guelras. Entretanto, a hibridização não é 100% garantida, e em alguns casos um implante hibrido instila instintos demais do doador ao seu hospedeiro. Pense nisso na próxima vez que você tiver uma vontade incontrolável de correr atrás do próprio rabo.

Todos os híbridos, com seus genes emendados com DNA animal, exibem habilidades (e ocasionalmente a aparência e comportamento) das criaturas com as quais eles foram cruzados. Ao invés de fornecer uma centena de modelos de animais, híbridos podem ser separados em cerca de cinco diferentes categorias, com o animal (um tigre, ou um urso, etc.) sendo apenas um enfeite.

  • Aquáticos (exemplos: Golfinho, Tubarão, Crocodilo)
  • Ferozes (exemplos: Ratel, Tigre, Lobo)
  • Ligeiros (exemplos: Raposa, Falcão, Mangusto, Macaco, Cobra)
  • Durões (exemplos: Rinoceronte, Touro, Urso, Javali)
  • Furtivos (exemplos: Morcego, Rato, Gato)
raca_simulacroSimulacro

Apelidos: Bioforma, Quimera, Doppleganger, O Candidato da Manchúria, Fantoche, Replicante, Simu, Simmie, Sintético, Bebê de Proveta

Embora você possa não saber, você é um construto biológico criado em tanques, construído à imagem do homem. Você tem memórias de uma vida que nunca aconteceu, de pais e amigos que não existem e para todos os propósitos, é humano. Sente dor, prazer e frustração. Ri, chora e questiona o mundo a sua volta. De muitas maneiras, você é melhor e mais humano que os humanos.

Geneticistas codificaram seu corpo para realizar melhor certas funções especificas — atletismo, combate, espionagem, segurança e vários tipos de trabalhos manuais incluindo operações de mineração em espaço profundo. Além disso, você tem uma personalidade que combine com o seu propósito.

Você pode ainda estar empregado pela sua companhia, trabalhando fora do planeta em uma mina asteróide, em alguma fábrica, ou mesmo realizando missões secretas em países estrangeiros. Por outro lado, você pode ter descoberto a verdade sobre si mesmo e resolveu ir embora, desaparecendo na selva de concreto para decidir o próprio futuro.

Simulacros vivem muito menos que humanos (afinal, modelos antigos tem que ficar obsoletos para vender os novos) e normalmente são estigmatizados quando agem fora de sua função original.


O financiamento do Interface Zero já está no ar! Já apoiou hoje? Vai lá e garante logo sua cópia com descontos, enquanto durarem!

card

A Revolução Está Chegando!
#arec

Preview 1: O caminho para 2090
Preview 2: A vida em 2090
Preview 3: Da carne ao metal!
Preview 4: Da mente à um cano fumegante!