Sobre a Natureza de Davokar, Parte II 2


As Regiões Selvagens

Nas partes mais distantes das florestas estão regiões de um tipo mais perigoso; áreas que somente companhias experientes e bem equipadas deveriam adentrar. Caçadores de tesouros verdadeiramente ambiciosos não têm alternativa se não fazê-lo, já que a maioria das regiões selvagens fazem fronteira ou cercam áreas de caça interessantes; o mesmo vale para exploradores buscando conhecimento sobre o passado de Davokar.
Em todo caso, você nunca se aventura na selva a menos que esteja disposto a sacrificar sua vida em troca de uma chance de encontrar riquezas, conhecimento arcaico ou fama. E quem o faz, não deve ter nenhuma esperança de resgate! Nossa Rainha e seus subordinados têm somente um posto avançado nas partes selvagens de Davokar, no templo arruinado que está sendo explorado e renovado pelos cavaleiros do sol, a três dias de caminhada ao leste de Karvosti. Além disso, tem que ser muito sortudo pra achar algo além de hostis e monstros famintos nas regiões selvagens.

Natureza

No geral, a selva é dominada por um tipo primitivo de floresta – verde escura, cerrada, espinhosa e inóspita. Bagas e frutos letais se disfarçam como seus primos comestíveis dos arredores; um pequeno riacho pode muito bem esconder um abismo escarpado sob sua superfície encrespada; buracos gigantes espreitam sob finas camadas de trepadeiras cobertas de musgo. E há também o Kelder…
Entretanto, algumas vezes as regiões selvagens pode ser confusamente similares às regiões abertas, e áreas selvagens podem existir no que parece ser a floresta aberta – você pode cair em um bosque de Kelders ou em um campo de sumidouros escondidos que você pensava ser seguro.
A respeito das ruínas das regiões selvagens, há duas coisas importantes para se anotar. Primeiro, elas são difíceis de encontrar, já que muitas vezes estão totalmente cobertas por folhagens ou tão desmoronadas que somente suas fundações e níveis subterrâneos estão intactos. Segundo, você pode ter certeza que elas são habitadas ou pelo menos parte do território de alguém. E que esse “alguém” irá sem dúvida ser oposto à intrusão.

Criaturas

As criaturas que se aninham nas profundezas de Davokar são de uma variedade tamanha de bestas perversas. Aqui há abominações perambulando por conta de uma fome insaciável; grupos de trolls furiosos e gigantes exilados; colônias de segue-rebanhos e mordecrânios; matilhas de jakaars e pesadelinos; e seres metamorfos não classificados de origens alienígenas.
Adicionalmente, tanto os bárbaros quanto meus colegas caçadores de tesouros contam sobre vários seres que habitam as profundezas. Fui poupado de encontrar estas criaturas – chamadas por nomes como Lorde Brejo, Beck Valentão, Bruxa Espinheiro ou Homem-Matadouro – portanto não posso afirmar quais destes existem e, se existem, o que eles realmente são e se são hostis ou não.

Sinistra esta prévia, né? Venha fazer parte d’O Pacto de Ferro, o grupo sobre Symbaroum no Facebook e conhecer mais sobre este jogo incrível que entra em financiamento dia 12/02! É só clicar no link aqui!

  • Leia a Parte I aqui.
  • Leia a Parte III aqui.