acessórios


Olha quem está de volta…

MagnaCash

.,.e continua sendo bom até debaixo d’água!

O MagnaCash foi nosso primeiro financiamento coletivo, feito in-house aqui no site e que está de volta depois de quase 2 anos fora-de-impressão! Ele é um acessório para quem odeia aquele papel xexelento usado na maioria das notas de dinheiro de jogos. Com ele, você substitui essas notas de papel (que tendem a estragar rapidamente) por cartas em formato de notas de alta gramatura e qualidade.

Além disto, você também pode usá-lo como marcador de pontos de vitória e/ou como peça para o protótipo do seu jogo.

MagnaCash

Garanta já o seu AQUI


Entre mestres…

Hoje trazemos uma resenha do Despreparado? Nunca!, feita pelo Marcus Ferreira, dono da loja Toys For Fans, acompanhem aí:

O lançamento de Despreparado? Nunca! em português, me pegou de surpresa. Primeiro, porque ouvi falar dele, e, quando eu notei, já estava disponível.* Segundo, porque se trata de um livro “sobre” RPG, e não “de” RPG. O segundo que conheço em língua portuguesa, no Brasil. Antes de mais nada, meus sinceros parabéns para a editora Pensamento Coletivo!

 

O Role-playing game (RPG) vem sendo cada vez menos praticado, perdendo espaço a cada dia para os Jogos de Tabuleiro, por exemplo. Um dos principais motivos, ao meu ver, é a dificuldade em reunir as mesmas 4 a 6 pessoas de uma só vez, em um só lugar. Encontros por ferramentas de comunicação digital foram utilizados a partir do início deste século, no sentido de se formar e manter estes grupos, mas mesmo assim, a vida cada vez mais complexa, foi tornando até esta prática de reunir, se não no mesmo lugar, na mesma hora, o mesmo grupo, muito difícil.

 

Tudo o que um geek deve saberQuando comecei a jogar RPG, eu tinha 13 ou 14 anos. Meu primeiro contato foi através dos livros interativos, depois, pela aquisição da caixa inicial de Dungeon and Dragons. E, como Ethan Gilsdorf fala em seu livro Tudo o que um geek deve saber, era um escapismo para mundos paralelos, até mais perigosos do que vivemos, mas que “pelo menos havia um manual de regras“.

 

Os RPGs realmente são escritos de forma a que quem o leia, e jogue, tenha acesso a muita informação. Cenário e Regras são, em geral, muito detalhados. RPGs bem sucedidos, como Dungeon and Dragons, Vampiro: A máscara, Gurps, Tormenta, tem seus livros básicos sucedidos por diversos suplementos. E, embora, seja um jogo no campo da imaginação, informação é o que não falta para um mestre, ou para um jogador.

 

Entretanto, os livros básicos (mestre/narrador ou jogador)* tem apenas um capítulo e alguns trechos sobre como jogar ou como mestrar/narrar. Em Despreparado? Nunca! encontramos uma leitura, não opcional, mas obrigatória, para desenvolver-se como mestre, justamente, por ser uma obra ímpar totalmente voltada para o tema.

 

O autor é Phil Vecchione, um bom nome para um NPC da máfia italiana em alguma cidade norte-americana, mas que na verdade é um “marido, pai e gerente de projetos” comum. Escritor e editor do GnomeStew e autor na Engine Publishing, Phil divide seu livro em três partes principais:

 

1) Entendendo a preparação;

2) Caixa de Ferramentas de preparação;

3) Desenvolvendo seu estilo.

 

No primeiro tópico, Phil disserta sobre o conceito de “Preparação” e fala sobre as fases da mesma. O autor começa logo pela Meta. Afinal, prepara-se para o quê?

 

A meta da preparação é dar ao Mestre um certo nível de conforto, através do entendimento de que toda informação que ele precisa para narrar o jogo sem problemas está prontamente acessível.

 

Prosseguindo, o autor divide a preparação em fases distintas:

 

cr-cannibal-housewife1) Brainstorm (Tempestade cerebral – onde lançamos ideias ao ar sem limites)

2) Seleção (Onde escolhemos uma ou mais ideias)

3) Conceitualização (Quando expandimos uma ideia, e a descrevemos usando a lógica)

4) Documentação (Anotações preciosas a serem utilizadas durante a aventura)

5) Revisão (reler tudo, acertar arrestas, finalizar)

 

Como é nossa intenção divulgar o livro, não vou prolongar muito nas descrições, mas creio que pode notar a preocupação científica (no sentido acadêmico do termo) do autor, em criar um método, onde só havia boa vontade e criatividade, para quem se propõe a criar e desenvolver uma aventura.

 

Como um bom mestre, Phil permite ao autor, através de questionários, se auto-avaliar diversas vezes durante o livro, de forma progressiva, de modo que a construção do conhecimento, seja progressiva, obedecendo as regras da didática.

 

Na segunda parte do livro, o autor descreve a Caixa de Ferramentas de preparação. Como toda boa caixa de ferramentas, ela é deve ser bem variada. E ele descreve o uso das mesmas, inclusive as eletrônicas. Logo após o autor revela suas “Referêcias e Inspirações“, e, quem sabe, possamos também beber destas fontes de conhecimento.

 

Finalmente, o livro trás um inesperado e fundamental estudo sobre o uso do Tempo. Sim, este terrível e aparentemente imbatível vilão que impediu uma difusão maior do RPG, e atrapalha os grupos já formados. Este é mais assustador vilão de todos os tempos a ser derrotado. E desta vez será uma tarefa árdua, que só será possível com uma combinação perfeita entre mestres e jogadores. Para isso, ele faz um organograma de como utilizar proveitosamente nossa principal arma – a Criatividade.

 

Em 2013, quando fundei com minha esposa e filha a Toys For Fans, imediatamente desenvolvi um curso sobre como mestrar um RPG. Nossa experiência como mestre é muito ampla***, e eu quis de verdade dividi-la como novos ou mesmo antigos mestres. Infelizmente, em dois anos, só consegui reunir pupilos ou mestres por apenas duas vezes. Mas quem sabe agora, consegui as ferramentas necessárias para desenvolver esta alquimia que é mestrar uma aventura?

 

Despreparado? Nunca!

Hoje, me vejo muitas vezes como um veterano ranger, que se aposentou e fundou uma taverna, e que, quando reconhecido, conta suas aventuras passadas, para quem por ali passa ouvir, nem sempre com interesse. Mas, Despreparado? Nunca! me fez desejar – e muito! voltar a outros mundos, não mais como um escapismo inconsciente de um adolescente com muitos problemas, buscando forças, mas agora como um entretenimento saudável e lúdico com os amigos, antigos companheiros de aventuras, que sinto muita falta.

 

Marcus Ferreira – 42 anos, casado, pai, historiador e pesquisador, sócio da Toys For Fans, loja de jogos e colecionáveis localizada na Ilha do Governador (RJ) ligada a Wizards Play Network (loja oficial de Magic the Gathering e Dungeon and Dragons) e a Konami/Copag (Loja oficial do cardgame Pokémon)

 

Co-autor de Conspiração Dumont, livro interativo lançado pela editora Devir. Trabalhou para a Devir também em três bienais do Livro (RJ,SP), um Encontro Internacional de RPG (SP) e uma Feira Internacional de Quadrinhos (MG) e diversos torneios de Magic the Gathering.

 

Jogou e mestrou – na ordem – Livros interativos, Dungeon and Dragons, Gurps, Marvel Super Heroes, Mundo das Trevas, Chamado de Cthulhu, Pathfinder, Old Dragon, 3D&T entre outros RPGs. Participou de Live Actions (na ordem) de Era Vitoriana, Vampiro a máscara, Anjos e Demônios (do autor de A Batalha do Apocalipse), Máfia, 7th Sea, Castelo Falkenstein, Vampiro Requiém e Chamado de Cthulhu – quase sempre como o antagonista, mas também uma vez como um mero croupier. Foi um dos mestres do live action de Vampiro a Máscara, Dark Alliance: Rio, onde praticamente eliminou a ligação entre mestres e Npcs, gerando tramas quase exclusivamente entre os próprios jogadores.

 

Quase todos seus amigos jogam ou jogaram RPG.

 

* A Toys for Fans entrou em diversos financiamentos coletivos até o momento, apoiando o mercado nacional. Um deles não foi bem sucedido e dois deles sofrem atrasos em sua produção. Como entramos como “Lojistas”, os atrasos comprometem nosso fluxo de caixa.

 

** Mestre foi o primeiro nome que conheci para quem conduzia aventuras, provavelmente por ser assim chamado em Dungeon and Dragons. Narrador foi o segundo nome que conheci e o que mais usei, talvez por ter outra definição de mestre (artes marciais, professor) e veio a partir do RPG Vampiro: A máscara. Utilizo “Mestre” no texto pois é assim que é chamado pelo autor do livro, seu público-alvo.

 

*** Fui mestre de 110 jogadores simultaneamente em um projeto de Live Action chamado Dark Alliance: Rio, por dois anos e meio. Finalizado, não por falta de jogadores, mas justamente a de mestres.

Você pode encontrar o livro à venda na Toys For Fans.


Evitando a “Ideia Brilhante”

Artigo originalmente postado em GnomeStew.com, por Phil Vecchione

Semana passada eu quase desisti da minha campanha de Night’s Black Agents por conta de uma ideia brilhante. Tem anos que eu não sou pego por ela, pela atração do jogo novo, pelo surto de criatividade ao pensar em um novo mundo de campanha. No passado, eu teria pedido aos meus jogadores para pararmos de jogar ou semeado a ideia de um jogo novo, na esperança de que eles afundariam o jogo atual por mim. No entanto, dessa vez eu consegui resistir e meu grupo irá caçar vampiros neste final de semana. Sabendo que eu não sou o único GM que já sucumbiu à “ideia brilhante”, eu achei que poderia compartilhar algumas ideias de como consegui manter o foco.

Jogos demais… tempo de menos.

O principal disso é muito simples: eu tenho outras coisas pra fazer além de jogar, assim como o restante de meu grupo de jogo. Com uma jornada de tabalho cheia, uma esposa e duas crianças maravilhosas, meu tempo disponível pra jogar não é mais o mesmo. Após o Ginásio, meu tempo de jogo não era mais o mesmo.

Conjunto com o problema é um surto novos e excitantes jogos. Na verdade, em toda minha “carreira” de jogador, nunca tivemos tantos e tão diversos jogos novos no mercado. Eu tenho uma pilha de jogos que estão implorando para serem jogados, no escasso tempo que eu tenho para jogar.

Então, a solução mais simples é ficar no Ginásio, e jogar tudo que você puder.

OK… como isso não vai funcionar pra todo mundo, o que o resto de nós, meros escravos assalariados, podem fazer, para manter nossa vida real e não afundar nossas campanhas toda vez que sair algum jogo novo?

Mantendo o foco

Eu gostaria que houvesse uma fórmula mágica para evitar a “ideia brilhante”, mas não existe. O lance é saber manter o foco e ter disciplina suficiente para continuar jogando o que está no momento. Eu aprendi, ao longo dos anos, alguns truques que me ajudam manter esse foco.

Gunrunners + Homens de Preto - caixasEvitar

A primeira coisa que eu faço quando estou com uma campanha é parar de olhar outros jogos. Tentação é algo que requer oportunidade, e evitando comprar novos RPGs, eu posso evitar a tentação de largar minha campanha por causa de outra coisa. Eu evito olhar outros jogos quando estou em uma campanha e foco somente no jogo e seus suplementos.

Eu sou uma pessoa que gosta de comprar jogos novos, então eu canalizei esses impulsos em meios que me satisfazem sem criar tentação. Primeiro, eu compro jogos de tabuleiro. Jogos de tabuleiro são excelentes, servem bem para aquela noite única de jogatina. Você compra, joga, não tem campanhas, não tem comprometimento (desde que você evite os novos jogos “Legacy” ou certos jogos da Fantasy Flight Games). Segundamente, financiamentos coletivos. Eu adoro ajudar financiamentos de RPG de autores estabelecidos, eles são uma lição em gratificação tardia. Eu posso gastar o dinheiro agora, mas estou seguro, sabendo que ainda levarão alguns meses até que meu jogo chegue.

Aceitação

Quando você está sentindo aquela coçeira da “ideia brilhante”, admita. Fale com seus amigos, pois, dizendo abertamente, você tomar controle dela. Uma vez que tenha aceitado isso, você pode começar a trabalhar com esse sentimento e manter o foco. Solicite de seu grupo razões pelas quais eles estejam gostando do jogo atual, e use isso para melhorar sua resiliência.

Lista de desejos

Sua mente é péssima em lembrar das coisas. Então quando você tem uma ideia para um novo jogo, e não faz nada com isso, sua mente à mantém por aí, tomando foco e ciclos mentais valiosos. Se você quer deixar algo para trás, escreva-o – de preferência em algum lugar confiável. Seu cérebro é péssimo em lembrar das coisas, e se ele pensar que você escreveu em algum lugar não-confiável, ele não vai te deixar em paz. Se você anotar em algum lugar seguro, seu cérebro irá relaxar e deixar o pensamento se esvair.

Eu mantenho uma página no Evernote com todos os jogos que eu quero narrar ou jogar. Nada muito complexo, apenas uma lista. Mas eu sei que, uma vez que algo tenha ido praquela lista, não tenho mais que me preocupar e posso sair daquele momento da “ideia brilhante”.

Coçe… mas só um pouco

Um jogo novo sempre parece mais verde… tipo isso. O ponto é que, às vezes, a “ideia brilhante” na qual você está tão afixado não é um bom jogo para você, e se experimentá-lo, aquele sentimento pode passar. O melhor jeito de fazer isto é jogar uma aventura one-shot do jogo.

Convenções são meu local favorito para one-shots. Eu posso me inscrever, jogar sem comprar nada e ir embora depois. Se eu não puder fazer isso em uma convenção, então a melhor coisa a se fazer é conseguir um grupo e jogar uma one-shot. Seja claro quanto à natureza do jogo, que isto é um one-shot, ou você correrá o risco de não conseguir mais jogar.

Dê um tempo

Isso é um pouco mais arriscado que a aventura one-shot, mas você pode rotacionar jogos e parar seu jogo atual, mudar para o novo jogo por um determinado tempo e depois voltar. Claro que isso vem com alguns desafios junto. Primeiramente, tem uma grande chance de que você não voltará; outro jogo pode vir depois e roubar sua atenção, ou o jogo para qual você foi vira o queridinho. Despreparado? Nunca!Segundamente, trazer de volta um jogo depois de uma longa pausa não é fácil, e existe o risco de que, quando você traga, não terá a mesma química de quando parou.

Nós queremos, nós precisamos

A “ideia brilhante” já matou muitas campanhas. Ela vaga por aí, causando destruição à sua volta. As vezes, depois de tentarmos, descobrimos que não era o jogaço que esperávamos, e agora nossa antiga campanha já está morta. Com um pouco de introspecção e auto-controle, nós podemos permanecer em nossas campanhas e jogá-las até suas dramáticas conclusões.

Quão suscetível você é à “ideia brilhante”? Qual sua maior fonte de tentação (a loja local, convenções, etc.)? Quais são as técnicas que usa para evitar a tentação?

Gostou dessa matéria? Quer saber mais sobre a “ideia brilhante”? Leia em Despreparado? Nunca!, já para pronta entrega!


BASH! Friday

Já viram nossa promoção da primeira BASH! Friday? Aproveitem!

Promoção!

O Plano de Mestre é um grid quadriculado especial, feito para ser utilizado com suas miniaturas favoritas. E o Kit do Criador é um tabuleiro que você pode usar para criar seus jogos e fazer playtest, podendo mudar o que está escrito à qualquer hora! Basta ter uma caneta de quadro branco e um pedaço de papel para apagar.

Mas aproveite, é só esse final de semana!

Corra já e garanta o seu pelo financiamento coletivo do BASH!, em www.kickante.com.br/bash ou através de nossa loja.


Prepare-se! 4

Despreparado? Nunca!Escrito pelo premiado autor Phil Vecchione, Despreparado? Nunca! está agora disponível para pré-venda em português! E ainda com frete GRÁTIS!

“Você pode achar que já sabe tudo que há para saber sobre preparar sessões de jogo, mas confie em mim, ler as palavras de alguem sobre o assunto irá lhe trazer uma nova perspectiva.” — review do Stargazer’s World

“Mais um bom achado: Despreparado? Nunca! por Phil Vecchione é um excelente recurso. Me ajudou a localizar áreas que eu tinha problema ao preparar sessões de jogo.” — Mike Mearls, Designer de jogos

“O Gnome Stew conseguiu mais um golaço para o Mestre de Jogo. Despreparado? Nunca! conseguiu um lugar permanente na minha lista de ferramentas de Mestre, junto com o Robin’s Laws of Good Game Mastering, Hamlet’s Hit Points, Play Dirty, Eureka e Masks. Altamente recomendado.”  — review do RoleplayDNA

O que vem no livro?

Seja você novo à arte de mestrar, ou mestra a mesma campanha desde 1974, Despreparado? Nunca! O Guia Completo dos Mestres para Preparação de Sessões irá ajudá-lo a preparar suas aventuras mais rápido, evitar erros comuns, e ainda se divertir no processo. Este é nada menos que o primeiro livro inteiramente dedicado ao processo de preparação para aventuras de RPG.

Despreparado? Nunca! divide a preparação em suas fases mais básicas — Brainstorming, Seleção, Conceitualização, Documentação e Revisão — e fornece as ferramentas necessárias para que você tire o maior proveito possível de cada fase. Se você odeia preparar aventuras com antecedência, aqui irá achar maneiras de tornar o processo mais agradável. Se já tem um ótimo sistema de preparação, você aprenderá a torná-lo melhor ainda.

Tendo levado dez anos para ser feito, Despreparado? Nunca! é a balada épica do premiado autor Phil Vecchione dedicada à preparação. Um gerente de projetos e mestre veterano, ele traz sua extensiva experiência para apresentar sistemas flexíveis para desenvolver ou otimizar sua maneira de preparação. O trabalho de Phil apareceu préviamente no GnomeStew.com (vencedor do ouro do Prêmio ENnie de Melhor Blog em 2012 e prata de Melhor Blog em 2010 e 2011), no Eureka: 501 Tramas para Inspirar Mestres e também no Máscaras: 1.000 NPCs Memoráveis para Qualquer RPG (vencedor do Prêmio ENnie de Melhor Acessório em 2012).

Dentro do Despreparado? Nunca, você irá encontrar técnicas e dicas que funcionam para qualquer RPG:

  • Uma análise profunda de cada fase da preparação, do brainstorming à revisão
  • Modelos para sessões, cenas, NPCs e combates que você pode modificar para encaixar com seu estilo de jogo
  • Conselhos práticos para selecionar ferramentas, como colocá-las em prática e como conseguir tempo para se preparar para cada sessão
  • Como identificar seus pontos fortes e fraquezas, assim como dicas para como se preparar se estiver com pouco tempo — e o que fazer se tudo der errado
  • Um índice abrangente para achar o que precisa facilmente
E o melhor de tudo? Se você comprar na pré-venda o frete é GRÁTIS! Promoção APENAS para a pré-venda!

 

 

Despreparado? Nunca! foi indicado ao Prêmio ENnie de 2013 por Melhor Texto e indicado ao Prêmio Origins de 2013 por Melhor Publicação-Relacionada-à-Jogos, além de ser um Bestseller Platinum (no top 75 dentre mais de 40.000 produtos) no site DriveThruRPG.

Quer saber mais? Entre aqui na página do livro e veja tudo o que lhe aguarda! O mundo inteiro tem falado bem do livro.


Ele voltou das estrelas!

Pessoal, como alguns puderam perceber, tivemos um problema com nosso primeiro PVP (Pré-Venda Programada), o “It’s not a trap!”. Quando finalmente conseguimos juntar interessados suficientes, entramos em contato novamente com a fábrica e ela nos informou que havia acontecido um erro e não conseguiam produzir o material.

Infelizmente, percalços do tipo são comuns no meio gráfico, mas nós não desanimamos!

Após longos e árduos meses tentando conseguir outro fornecedor, é com enorme prazer que venho comunicar-lhes que conseguimos! Infelizmente, o preço é quase o triplo do que o fornecedor antigo cobrava, então tivemos que aumentar o preço e reduzir significativamente nossa margem de lucro para não repassar este custo para vocês.

E é com enorme prazer que anunciamos a volta do PVP: It’s not a trap!

Não lembra como funciona? Não tem problema! No nosso site tem todas as informações que você precisa saber, e se permanecer alguma dúvida, basta perguntar!

http://pensamentocoletivo.com.br/pvp/

 

PVP: It's not a trap!


vem aí… MagnaCash!

E… SAIU!
É com enorme prazer que revelamos nosso primeiro financiamento coletivo e os ganhadores da promoção MagnaCash!

MagnaCash


http://pensamentocoletivo.com.br/campaigns/magnacash/

E tivemos também mais um ganhador, que deu uma de espertinho e vasculhou o servidor e acabou descobrindo o nome antes do tempo. Como somos caras legais, vamos dar um kit pra ele também, afinal, nós que demos o mole!


Promoção! 6

É isso aí pessoal, hora de adivinhar qual é a mus… digo, qual o nome do novo produto da Pensamento Coletivo!

10_2

Promoção válida até a campanha sair do papel… o que será em breve, muito em breve!

Estaremos dando 2 kits, um para quem for o primeiro a postar o nome correto nos comentários aqui do site e outro para quem for o primeiro a postar o nome correto na imagem do post do Facebook da Pensamento Coletivo.

Já conseguem ter uma idéia do que é? Vocês não vão $e arrepender!

Mais mole que isso, só sentar no pudim! 🙂

 

link da promoção no Facebook:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=508165179312073&set=a.466922086769716.1073741828.362498700545389&type=1&relevant_count=1